Própolis: o que é, para que serve e como usar

Conheça os Benefícios da Própolis

Própolis: o que é, para que serve e como usar

Própolis faz bem? Veja tipos, estudos e dicas de uso

Própolis: o que é, para que serve e como usar

Própolis: O que é, para que serve e benefícios

Própolis: o que é, para que serve e como usar

Tem como característica um aspecto pegajoso, verde mais escura. Utilizada pelas abelhas para montar suas colméias na vedação, forro, impermeabilização de água ou proteção contra crescimento microbiano e fúngico. Essa substância tem sido muito estudada por apresentar propriedades biológicas aplicáveis na medicina, indústria alimentícia e cosmética.

 Composição da Própolis

A sua composição pode variar de acordo com a espécie das plantas, altitude, iluminação, campos de alimentação das abelhas que se desenvolvem ao redor das colméias onde as abelhas coletam as substâncias necessárias.

Em sua forma bruta, a própolis é composta de resinas (50–60%), cera (30–40%), óleos essenciais (5–10%), pólen (5%) e outras substâncias como as vitaminas e os minerais.

Para que serve a própolis

A própolis é utilizada como um agente curador de lesões, sozinha ou misturada a outras substâncias, atua na eliminação de radicais livres, possui atividade antimicrobiana, antiviral, antiinflamatório, antibacteriano, anestésico, antioxidante, antitumoral, anticâncer, antifúngico, anti-protozoário, anti-hepatotóxico, anti-mutagênico, anti-séptico. Todas essas ações da própolis podem ser explicadas pela variedade dos compostos bioativos encontrados na própolis incluindo os flavonóides, ácidos fenólicos, terpenos, ácidos aromáticos e outros.

 Como é feito a coleta própolis

A coleta da própolis é realizada pelo apicultor que realiza a raspagem da própolis na colméia a cada 15 dias. Essa raspagem ocorre principalmente durante a primavera e tem como objetivo evitar que a colônia fique desprotegida durante as variações de temperaturas principalmente nas estações mais frias, e nas horas menos quentes do dia.

Própolis Vermelha 

É produzida a partir da seiva da espécie vegetal Dalbergia ecastophyllum, mais conhecida como rabo-de-bugio. Esta planta é encontrada no nordeste do Brasil região do mangue.

Sendo a própolis vermelha encontrada nas áreas litorâneas do norte e nordeste.

Possui grande atividade antioxidante, antibacteriana e antimicrobiana, além de ter componentes que protegem o fígado e que têm a capacidade de destruir células tumorais e também são consideradas boas na utilização de feridas e cicatrização.

Própolis Marrom

Apresenta maior popularidade e é considerada a mais comum, conhecida como a própolis tradicional.

As resinas utilizadas pelas abelhas são obtidas a partir de varias espécies vegetais, pode ser encontrada em todo o território brasileiro, em especial nas regiões sul e sudeste.

Esse tipo de própolis é rico em compostos fenólicos e flavonóides, e pode apresentar características que se assemelham à própolis verde encontrada nessas regiões. A coloração dessa própolis pode variar entre o marrom claro e o preto, dependendo de sua origem.

Própolis Verde

É produzida a partir da planta chamada Baccharis Dracunculifolia, conhecida como alecrim-do-campo, uma planta nativa do cerrado brasileiro, seu componente na saúde está associado a ação, antioxidante, fortalecedor do sistema imunológico e poder de eliminar os radicais livres, substâncias que provocam doenças quando não está em equilíbrio no corpo, atuam também inibindo o crescimento de bactérias, fungos e vírus.

Quais são os efeitos da própolis na prevenção de doenças

Um estudo realizado por Abdullah et al (2020), pode constatar que a  própolis tem potencial ação  antibacteriana contra as bactérias Gram-positivas (B. subtilis e S. aureus) e duas Gram-negativas (E. coli e P. aeruginosa) nos protegendo de possíveis surgimentos de patologias provocadas por esse tipo de bactéria.

Pode observar também neste estudo que variações de compostos ativos antimicrobianos contidos na própolis variam em espécies de abelhas e de vegetação ao seu redor.

Berretta et al ( 2020), relata em seu artigo que a própolis tem ação na imunorregulação de citocinas pró-inflamatórias que está associada ao aumento do risco de desenvolver pneumonia e insuficiência pulmonar e mortalidade em pacientes com COVID-19.

Essa imunorregulação com a utilização da própolis atuaria reduzindo o risco provocado pelas tempestades de citocinas, um importante fator de mortalidade na doença COVID-19 avançada. Os componentes da própolis têm efeito inibitório nessas vias de sinalização evitando o agravamento da doença atuando como uma opção terapêutica e segura devido aos baixos efeitos colaterais e por ser de fácil administração.

No câncer a própolis também tem apresentado aspectos positivos, através de sua eficácia contra vários tipos de câncer como o de bexiga, cérebro, mama, cólon, cabeça, pescoço, rim, fígado, pâncreas, próstata e pele. A própolis pode ajudar a prevenir a progressão do câncer.

Darvishi  et al (2020) em sua pesquisa dividiu aleatoriamente dois grupos. Uma semana antes da quimioterapia, o primeiro grupo recebeu própolis 250 mg / duas vezes ao dia por 3 meses e o segundo grupo recebeu um placebo diariamente.

Parâmetros de oxidante sérico, incluindo as atividades de produtos de peroxidação lipídica detectados como malondialdeído (MDA), proteína carbonil (PC), 8-hidroxi-2′-desoxiguanosina (8-OHdG), equilíbrio oxidante-antioxidante sérico Pro (PAB) e certos fatores imunológicos, como fator de necrose tumoral (TNF-a), fator de crescimento transformador (TGF-β), interleucina IL-10, IL-1β e IL-2, MMP2 e MMP9 foram medidos no início e no final da intervenção. Sendo um total de 50 pacientes  incluídos no estudo e 26  pacientes foram aleatoriamente designados para o grupo própolis e o grupo placebo, respectivamente. Os resultados mostraram que os pacientes que receberam placebo tiveram um aumento acentuado nas citocinas pró-inflamatórias e fator de necrose tumoral (TNF), interleucina e proteína carbonila como um biomarcador do estresse oxidativo. Os pacientes do grupo própolis não apresentaram aumento significativo nos marcadores oxidantes e pró-inflamatórios. Através desse estudo puderam observar que o uso do suplemento diário de própolis (250 mg / duas vezes ao dia) que se iniciou uma semana antes da quimioterapia mostrou uma melhora significativa do equilíbrio oxidante e antioxidante em comparação com o valor basal e um aumento não significativo na concentração sérica de proteína carbonil como um biomarcador de estresse oxidativo e pró citocinas inflamatórias do TNF-α e IL-2 em comparação ao grupo placebo, o que pode refletir as propriedades antioxidantes e antiinflamatórias da própolis.

Como consumir a própolis

A própolis pode ser encontrada em cápsulas, tintura, balas ou extrato, podendo ser adquirido em farmácias e lojas de produtos naturais.

O extrato da própolis pode ser encontrado na forma aquosa ou alcoólico. Sendo que o aquoso é mais indicado para crianças ou para pessoas que apresentam alguma contra indicação a produtos com álcool.

A própolis não deve ser indicada para crianças menores de um ano.

É bom tomar própolis todos os dias

O seu uso regular é indicado para que seja feito o fortalecimento do sistema imunológico e prevenção de infecções causadas por bactérias, vírus e fungos e para aliviar sintomas de dor de garganta e tosse.

Benefícios da Própolis

A própolis contém inúmeras substâncias na sua composição, um exemplo são os flavonóides que representam inúmeras funções para as plantas, como a proteção contra raios ultravioleta, contra o ataque de insetos, fungos, vírus e bactéria.  Essa substancia produzida para proteger as plantas de possíveis agressores e que lhes causariam danos, promove diversos benefícios em nossa saúde.

Entre os efeitos benéficos dos flavonóides para a saúde humana está na sua atuação de vias que causariam o desequilíbrio no organismo e promoveria o desenvolvimento de doenças como câncer, resfriados, gastrites e outros.

Os flavonóides atuam diretamente nessas vias inibindo ou induzindo enzimas que trabalham nesse equilíbrio, eliminando substâncias que promoveria o desenvolvimento de doenças e também como inibidores de vias que atuam como mediadores da resposta inflamatória, como os radicais livres, substâncias tóxicas, bactérias e fungos.

A própolis é considerada um excelente anti-inflamatório, antifúngico e antiviral e pode ser utilizada para tratar, evitar e prevenir infecções respiratórias como bronquite, resfrіаdo, infecções urіnárіаs e intestinais, inchaços, úlceras gástricas, melhora do sistema imunológico e para evitar o surgimento de certos tipos de câncer. No sistema imunológico a própolis tem ação nos macrófagos promovendo a sua ativação, aumentando sua capacidade microbicida e também estimula a maior produção de anticorpos, sugerindo seu uso em vacinas, como adjuvante.

Própolis: tipos, benefícios, como usar e mais sobre o extrato

Própolis: o que é, para que serve e como usar

Extrato de própolis: o que é e para que serve esse antibiótico natural

Própolis: o que é, para que serve e como usar

Tudo sobre medicina
Deixe uma resposta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: